Revendedora de Carros – Como Funciona, Lucro da Revenda



Concessionárias, revendedoras, feirões. Saiba como funcionam antes de comprar ou vender seu carro.

Quem quer negociar um automóvel precisa estar atento às opções do mercado e, principalmente, às armadilhas eventualmente contidas nos contratos. Não existe uma regra geral para o funcionamento das revendedoras de carros; o consumidor deve estar atento.

Publicidade

Se estiver interessado em um carro 0 km, a maior preocupação é com os planos de aquisição, eventual prazo de entrega (em alguns casos, há fila de espera) e as taxas de juros praticadas.

revenda de carros

Como funciona a Revenda de Carros?

No caso de querer revender ou adquirir um carro usado, o ponto principal é pesquisar a idoneidade da loja. Muitas empresas, especialmente quando anunciam ofertas a preços muito baixos, praticam desonestidades dificilmente desbaratadas pelas autoridades e, no final, os clientes são lesados.

Publicidade

Outras fazem avaliações para comprar um usado muito aquém do veiculado em tabelas de preços publicadas por revistas e jornais especializados.

Seja como for, antes de fechar um contrato, é preciso pesquisar – e bastante. A internet é um instrumento muito importante para esta ação inicial. O carro não deve ser comprado ou vendido por comodidade ou conveniência, “porque a loja fica na esquina”.

Contratos de financiamento, compra, venda ou troca de qualquer bem precisam ser avaliados por um especialista – um advogado com experiência no mercado automobilístico.

Publicidade

Quem está adquirindo um automóvel usado tem tarefas extras: escolhido o modelo e verificadas as condições de pagamento, é preciso submeter o veículo à análise de um mecânico de confiança, para se certificar da inexistência de danos ocultos, e fazer um levantamento para verificar a existência de eventuais multas e impostos não pagos.

Do contrário, vai ser uma dor de cabeça e tanto. O pior é que, além de doer a cabeça, dói o bolso.

Concessionárias

revendedora de carros

Concessionárias são empresas que trabalham com uma única montadora (em alguns casos, elas também revendem carros usados de outras marcas). Precisam manter a padronização exigida pela fábrica, encaminhar periodicamente parte de seus funcionários (gerentes de vendas e de peças, vendedores, etc.) para qualificação profissional e adquirir material técnico e promocional dos modelos comercializados.

Uma concessionária precisa de autorização para revender carros usados de outras montadoras, que, em geral, ocupam espaço menos nobre do que os dedicados aos modelos da bandeira oficial da loja (Fiat, GM, VW, Ford, etc.).

Existem cotas de compras definidas mensal ou trimestralmente e representantes destas empresas devem comparecer a todos os lançamentos, treinamentos e outros eventos corporativos, entre outras exigências. Mesmo a papelaria da concessionária (papel-carta, envelopes, cartões de visita, etc.) precisa seguir as orientações do manual de identidade da montadora.

Revendedoras de Carros

As revendedoras de carros trabalham basicamente com modelos usados. Elas compram e vendem modelos lançados em anos anteriores. Muitas empresas de renome atuam apenas com os carros chamados seminovos.

Como regra geral, quanto maior for o porte da revendedora de carros, maior será o número de ofertas e as facilidades no financiamento do veículo. Boa parte destas empesas mantém convênios com bancos e financeiras, mas é preciso verificar se existem opções mais baratas no mercado.

Devido à melhor condição financeira dos brasileiros e aos benefícios dados pelo governo à aquisição de carros 0 km – isenção de impostos e maior prazo de financiamento, por exemplo –, as revendedoras de casos usados vêm tendo dificuldade para reduzir seus estoques. Com isto, é possível obter boas condições na negociação.

Feirões de Venda de Carros

revendedora de carrosEles são de dois tipos: os promovidos pelas próprias montadoras – e, nestes casos, a cobertura publicitária é bastante abrangente – e os particulares. Estes últimos podem, inclusive, ser apenas bolsões de negócios, em que os interessados discutem as condições de compra com o próprio proprietário.

Os feirões de fábrica muitas vezes são apenas uma estratégia de marketing: realizados na própria rede de concessionárias, eles apenas anunciam algumas ofertas (é preciso ficar de olho: modelos da concorrência com o mesmo desempenho podem sair mais baratos, mesmo sem os eventos promocionais) e criam um tema para atrair os interessados.

Feirões “oficiais” geralmente são uma ferramenta para esvaziar estoques – quando os pátios das montadoras ficam lotados (e, muitas vezes, é preciso dar férias coletivas aos operários ou alterar a jornada de trabalho). Nestes casos, é possível encontrar boas opções, ou apenas divertir-se com a família na programação organizada para alavancar as vendas. As concessionárias nunca perdem: mesmo que parte do público não compre um carro novo, ele recebe informações sobre os modelos, que mais tarde podem se transformar em uma nova venda para elas.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *